quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Acabar de vez com as praxes...

Quem me conhece sabe (até porque já o tenho dito várias vezes publicamente) que, se eu fosse Governo um dia, uma das minhas medidas seria acabar com as claques desportivas (aquelas que servem para tudo, menos para aquilo para o qual, supostamente, existem) e com as praxes académicas. Deixando as claques desportivas por ora de lado, aproveito para clarificar que,pessoalmente, até não tive uma praxe nada traumática mas revolta-me, sinceramente, ver como em nome da "integração" , da "tradição" ou de qualquer outra coisa acabada em "ão" apenas se conseguem momentos de pura humilhação. Não é concerteza por alguém ser chamado de "besta", disfarçado de "burro" ou ser "baptizado" com água podre, omeletes ou tomatadas que se sentirá mais integrado na comunidade académica.
Pois hoje ao ler o editorial da revista Sábado - intitulado "Acabar de vez com as praxes" - e escrito a propósito da decisão do reitor da Universidade de Évora de proibir todas as praxes naquela instituição, não pude deixar de sorrir por mais alguém pensar como eu e o dizer desta forma: (...)Enquanto o Governo não tiver coragem para proibir definitivamente todas as praxes em todas as universidades - envolvam elas violência física, emocional ou verbal, sejam elas com estrume, lama ou bosta de cavalo - , não vai mudar nada (...) As humilhações e as brutalidades disfarçadas de "tradições" ou de "manifestações culturais" são inaceitáveis em qualquer país civilizado.
Temos dito....

PS - Já agora, dêem-se ao trabalho de pesquisar "praxe" nas imagens do Google e percebam melhor o tipo de manifestações culturais que o presidente da Associação de Estudantes da Universidade de Évora continua a defender, à revelia da decisão do Reitor da mesma instituição...

terça-feira, 28 de outubro de 2008

25 anos depois *

Outras ocupações não me têm permitido actualizar, como gostaria, este espaço. Hoje deixo aqui uma foto de um jantar com colegas da escola primária, que teve lugar no passado Sábado, dia 25. Claro que no tempo de escola éramos muitos mais (28), mas estes foram os que, tendo sido contactados, quiseram e conseguiram estar presentes. Infelizmente, por motivos de saúde, não pudémos contar com a presença da nossa professora. Contamos consigo para a próxima, D. Celeste ;)

PS - * Gostaria de ter colocado aqui uma foto tirada a 15 de Novembro de 1983, na nossa 4ª classe, mas infelizmente não a tenho comigo neste momento. Assim poderiam ver as (poucas) diferenças, 25 anos depois :))

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

O essencial




"Só se vê bem com o coração.

O essencial é invisível para os olhos."

Esta é uma das minhas frases preferidas, retirada de um dos livros cuja leitura aconselho vivamente: O principezinho, de Antoine de Saint-Éxupery.
Um livro intemporal para gente de todas as idades, recheado de pequenas pérolas sobre a amizade, os afectos e a importância das pequenas coisas...

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Tertúlia

No âmbito do mês dedicado a Beatriz Costa e a Vasco Santana, a Câmara Municipal de Peniche promove, na próxima 6ª feira, dia 24, uma tertúlia que contará com a participação do actor Ruy de Carvalho, a bailarina Ivone Ruth e Odete Macedo (filha do empresário António Macedo), artistas que trabalharam com os dois actores homenageados. O debate, moderado pelo actor Guilherme Filipe, contará ainda com as participações do Dr. José Carlos Alvarez, Director do Museu Nacional do Teatro, e do encenador Carlos Avilez.
Espera-se que conte também com a adesão dos penicheiros...Eu já marquei na agenda: dia 24,às 21h30, no Auditório do Edifício Cultural da Câmara Municipal de Peniche.

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Adivinha quanto eu gosto de ti...

"Gosto de ti desde aqui até à lua,
gosto de ti desde a lua até aqui,
gosto de ti simplesmente porque gosto...
e é tão bom viver assim!"

Há já algum tempo que ouço esta letra na rádio, embrulhada numa bela melodia. Há dias descobri que a voz que a interpreta é de André Sardet e que este é o 1º single do novo álbum do cantautor - Mundo de cartão - hoje oficialmente lançado. Para ouvirem a canção "Adivinha quanto eu gosto de ti" é só aceder aqui e, na 2ª página, escolher a opção ver vídeo. Depois podem andar para trás, ou para a frente, e descobrir mais sobre este mundo de cartão...

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

RECOMEÇA...

Recomeça...
se puderes
sem angústia
e sem pressa.
E os passos que deres,
nesse caminho duro
do futuro,
dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

Miguel Torga

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Aurora Boreal

Para hoje, um poema de António Gedeão, intitulado Aurora boreal:

"Tenho quarenta janelas
nas paredes do meu quarto.
Sem vidros nem bambinelas
posso ver através delas
o mundo em que me reparto.
Por uma entra a luz do Sol,
por outra a luz do luar,
por outra a luz das estrelas
que andam no céu a rolar.
Por esta entra a Via Láctea
como um vapor de algodão,
por aquela a luz dos homens,
pela outra a escuridão.
Pela maior entra o espanto,
pela menor a certeza,
pela da frente a beleza
que inunda de canto a canto.
Pela quadrada entra a esperança
de quatro lados iguais,
quatro arestas, quatro vértices,
quatro pontos cardeais.

Pela redonda entra o sonho,
que as vigias são redondas,
e o sonho afaga e embala
à semelhança das ondas.
Por além entra a tristeza,
por aquela entra a saudade,
e o desejo, e a humildade,
e o silêncio, e a surpresa,
e o amor dos homens, e o tédio,
e o medo, e a melancolia,
e essa fome sem remédio
a que se chama poesia,
e a inocência, e a bondade,
e a dor própria, e a dor alheia,
e a paixão que se incendeia,
e a viuvez, e a piedade,
e o grande pássaro branco,
e o grande pássaro negro
que se olham obliquamente,
arrepiados de medo,
todos os risos e choros,
todas as fomes e sedes,
tudo alonga a sua sombra
nas minhas quatro paredes.

Oh janelas do meu quarto, quem vos pudesse rasgar!
Com tanta janela aberta falta-me a luz e o ar."

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Obrigado pelos amigos!

Neste dia 13 de Outubro, dia particular de oração, nomeadamente em Fátima, aqui fica uma texto para rezar, da autoria do Pe. José Tolentino de Mendonça:

Obrigado pelos Amigos!
Entre amigo e amigo
jamais se apagam coisas tão felizes
Obrigado, Senhor, pelos amigos que me deste
Os amigos que nos fazem sentir amados sem porquê.
Que têm o jeito especial de nos fazer sorrir.
Que sabem tudo de nós, perguntando pouco.
Que conhecem o segredo das pequenas coisas que nos deixam felizes.
Obrigado Senhor por essas e esses, sem os quais, caminhar pela vida não seria o mesmo.
Que nos aguentam quando o mundo parece um sítio incerto.
Que nos incitam à coragem só com a sua presença.
Que nos surpreendem, de propósito, porque acham mal tanta rotina.
Que nos dão a ver um outro lado das coisas, um lado fantástico, diga-se.
Obrigado pelos amigos incondicionais.
Que discordam de nós permanecendo connosco.
Que esperam o tempo que for preciso.
Que perdoam antes das desculpas.
Essas e esses são os irmãos que escolhemos.
Os que colocas a nosso lado para nos devolverem a luz pura e aérea da alegria.
Os que trazem, até nós, a música maravilhosa e imprevisível do teu coração, Senhor.

Obrigado.

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Hallelujah

Das músicas que ontem referi na BSMV deixo-vos hoje Hallelujah, um original de Leonard Cohen, escrito em 1984. As várias versões e interpretações desta música, que podemos encontrar, só provam a sua qualidade.Pessoalmente prefiro esta interpretação de Kurt Nilsen, Espen Lind, Askil Holm e Alejandro Fuentes. Sheryl Crown, John Cale, Bon Jovi, Rufus Wainwright, Jeff Buckley, Allison Crowe e K. D. Lang, para além do próprio Leonard Cohen, foram alguns dos intérpretes que ao longo dos anos (segundo a Wikipedia são cerca de 120 os covers desta música) têm cantado Hallelujah, música que também tem integrado as bandas sonoras de alguns filmes, como foi o caso de Shrek (filme que também recomendo).

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Música

Hoje é Dia Mundial da Música e não posso deixar passar em branco a data, pois acho que não saberia viver sem música. Quem vem lendo este blogue já deve ter percebido o quanto gosto de certas canções ou intérpretes. Hoje decidi pensar na BSMV (banda sonora da minha vida) e aqui ficam registados alguns dos temas que não poderiam faltar (nuns casos pela música em si, noutros pelo intérprete/grupo que lhe dá voz)*:

1 - Always on my mind / Elvis Presley
2 - Wurthering heights / Kate Bush
3 - Red, red wine / UB 4
4 - Borbujas de amor / Juan Luis Guerra
5 - Hotel California / Eagles
6 - Vocês fizeram os dias assim / Trovante
7 - Hallelujah / Leonard Cohen
8 - Monlight shadow / Mike Oldfield
9 - You are my sister / Antony The Johnsons
10 - Song to the siren / Tim Buckley
11 - You got it / Roy Orbison
12 - Romaria / Elis Regina
13 - She / Elvis Costello
14 -You are so beautiful / Joe Cocker
15 - Wonderful tonight / Eric Clapton
16 - Brothers in arms / Dire Straits
17 - Wish you were here / Pink Floyd
18 - Estou além / António Variações
19 - We are the world / Vários
20 - Aquarela - Toquinho
21 - Onde estará o meu amor / Maria Bethânia
22 - A gente vai continuar / Jorge Palma
23 - As baleias / Roberto Carlos
24 - Sonho meu /Bethânia e Gal
25 - Amor no coração / Simone
26 - Catedral / Zélia Duncan
27 - Stand by me / Ben E. King
28 - Bridge over troubled water / Simon & Garfunkel
29 - Barco Negro - Amália
30 - Chuva - Marisa
*esta é uma lista necessariamente incompleta, mas estão aqui muitas das músicas que me fazem sentir em casa. A ordem é completamente aleatória.