sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Petição por uma melhor Educação em Portugal

Foi causa que sempre me interessou e agora mais que sou mãe. 
Eu que sempre gostei da escola reconheço que a escola de hoje não vai ao encontro das necessidades e das características das crianças do século XXI. Por muito que tenhamos a tentação de comparar estes com os nossos tempos de estudante, a verdade é que são incomparáveis em aspetos fundamentais (basta recordar tudo aquilo que mudou, a vários níveis, nos últimos 20 anos). 
Por isso, hoje assinei e partilho convosco -para que o possam fazer também-  a petição Transformar a educação em Portugal. De uma vez por todas. Leiam, assinem (se assim o entenderem) e partilhem-na s.f.f.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Há músicas (muito) boas de ouvir! LX

A de hoje é um original dos Creedence Clearwater Revival, aqui interpretada por Miss Hot Legs: a energia da música, e de Tina Turner, para animar este dia chuvoso e cinzento!Fiquem com Rolling on the river (Proud Mary)!

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

No próximo fim de semana...

Retomo a escrita neste blogue depois de duas semanas de ausência. Na verdade, nenhum motivo me impediu de ir escrevendo por aqui. 
Apenas alguma falta de inspiração...de motivação...chamem-lhe o que quiserem!

Para me redimir ;) deixo-vos com três propostas para o fim de semana que se aproxima: 


- dia 27 de janeiro (sexta-feira), às 21h00, na Academia de Música Stella Maris haverá Concerto dado por alguns alunos. 
Este evento marca também o início da Campanha de angariação de fundos para aquisição de um novo piano para a Academia. Para além de um cd gravado pelos alunos de  Piano (que pode ser adquirido por 7€), o bar dessa noite também reverterá para a causa. Por isso, indo ao concerto, bebam por lá o café ou o chá e deliciem-se com uma sobremesa;




- dia 28 de janeiro (sábado), às 15h00, no Museu da Renda de Bilros de Peniche inicia o ciclo "Vamos falar sobre renda de bilros de Peniche"

Neste sábado a "inovação" estará no centro das atenções. A entrada é livre mas requer inscrição prévia.


finalmente, também no sábado, às 17h00, inaugura no CIAB a exposição Peniche: monumentos em miniatura, que estará patente até 11 de março.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Há músicas (muito) boas de ouvir! LIX

Quando ouvimos esta música sentimo-nos com um pezinho no Carnaval, mas a verdade é que ela é (muito) boa de ouvir todo o ano, 
sobretudo na maravilhosa voz de Maria Bethânia. 
A autoria é de Gonzaguinha e para além da melodia, vale pela letra, que é deliciosa!


"Viver e não ter a vergonha de ser feliz,

Cantar, e cantar, e cantar,
A beleza de ser um eterno aprendiz.

Ah, meu Deus! Eu sei
Que a vida devia ser bem melhor e será,
Mas isso não impede que eu repita:
É bonita, é bonita e é bonita!"

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Reticências

...é o título da escolha poética de hoje, um original de Fernando Pessoa enquanto Álvaro de Campos.

Arrumar a vida, pôr prateleiras na vontade e na acção. 
Quero fazer isto agora, como sempre quis, com o mesmo resultado; 
Mas que bom ter o propósito claro, firme só na clareza, de fazer qualquer coisa! 

Vou fazer as malas para o Definitivo, 
Organizar Álvaro de Campos, 
E amanhã ficar na mesma coisa que antes de ontem — um antes de ontem que é sempre...
 
Sorrio do conhecimento antecipado da coisa-nenhuma que serei...
Sorrio ao menos; sempre é alguma coisa o sorrir.

Produtos românticos, nós todos... 
E se não fôssemos produtos românticos, se calhar não seríamos nada.

Assim se faz a literatura... 
Santos Deuses, assim até se faz a vida! 

Os outros também são românticos, 
Os outros também não realizam nada, e são ricos e pobres, 
Os outros também levam a vida a olhar para as malas a arrumar, 
Os outros também dormem ao lado dos papéis meio com
postos, 
Os outros também são eu.
 
Vendedeira da rua cantando o teu pregão como um hino inconsciente, 
Rodinha dentada na relojoaria da economia política, 
Mãe, presente ou futura, de mortos no descascar dos Impérios, 
A tua voz chega-me como uma chamada a parte nenhuma, como o silêncio da vida...
 
Olho dos papéis que estou pensando em arrumar para a janela, 
Por onde não vi a vendedeira que ouvi por ela, 
E o meu sorriso, que ainda não acabara, inclui uma crítica metafisica. 

Descri de todos os deuses diante de uma secretária por arrumar, 
Fitei de frente todos os destinos pela distração de ouvir apregoando, 
E o meu cansaço é um barco velho que apodrece na praia deserta, 
E com esta imagem de qualquer outro poeta fecho a secretária e o poema. 

Como um deus, não arrumei nem uma coisa nem outra... 

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

A Felicidade

Foi uma das minhas prendas de Natal e hoje partilho convosco o seu 1º single: A Felicidade, de Tom Jobim, cantada por Carminho, com votos de um 
feliz 2017 para todos.