terça-feira, 30 de setembro de 2008

De olho pousado na Fortaleza...

Subscrevo o que diz o JP no blogue Amigos de Peniche a propósito da construção de uma pousada na Fortaleza de Peniche e dos comentários algo radicais a que esta realidade já deu origem. Transcrevo, de seguida, a minha opinião sobre este assunto que não quis deixar de registar nos comentários ao artigo de Irene Pimentel, no blogue Caminhos da Memória:
"Já dizia Kierkgaard, numa frase que gosto particularmente : A vida só pode ser compreendida olhando-se para trás…mas só pode ser vivida olhando-se para a frente!

Como penicheira que sou, quero que a minha terra viva! Não esquecendo o seu passado (de alegrias e sofrimentos), melhorando o seu presente (e há muitos anos que as condições da Fortaleza e do Museu Municipal não são as melhores) e acreditando num futuro que, não renegando a sua história, possa ser mais feliz…
Peniche, e nomeadamente a sua Fortaleza,têm uma história que vai para além do tempo em que em Peniche houve uma cadeia. Não desrespeitando aqueles que por lá passaram (e seus amigos e familiares) há que respeitar também aqueles que em Peniche continuam a viver e querem, na sua terra: um núcleo museológico (da Resistência e não só) actual e pedagogicamente interessante; mais emprego; melhor oferta turística; uma Fortaleza renovada e não degradada (como está hoje).Porque não é no caminho da degradação que se dignificará a história ou avivará qualquer memória.

Quando a gente gosta...

Acabou de passar na RR uma das músicas que mais gosto de Caetano Veloso: Sozinho! E como gosto de partilhar com os outros os pequenos prazeres da vida, aqui fica o registo audiovisual desta bela melodia.

(...) Não sou nem quero ser o seu dono
É que um carinho às vezes cai bem
Eu tenho meus desejos e planos secretos
Só abro pra você mais ninguém
Por que você me esquece e some?
E se eu me interessar por alguém?
E se ela, de repente, me ganha?
Quando a gente gosta
É claro que a gente cuida (...)

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

poema do CORAÇÃO

Ainda a propósito do Dia Mundial do Coração, um poema do - sempre a propósito - ANTÓNIO GEDEÃO...

"POEMA DO CORAÇÃO
Eu queria que o Amor estivesse realmente no coração,
e também a Bondade,
e a Sinceridade,e tudo,
e tudo o mais,
tudo estivesse realmente no coração.
Então poderia dizer-vos:"Meus amados irmãos,falo-vos do coração",ou então:
"com o coração nas mãos".
Mas o meu coração é como o dos compêndios.
Tem duas válvulas ( a tricúspide e a mitral)
e os seus compartimentos (duas aurículas e dois ventrículos).
O sangue a circular contrai-os e distende-os
segundo a obrigação das leis dos movimentos.
Por vezes acontece ver-se um homem, sem querer, com os lábios apertados
e uma lâmina baça e agreste, que endurece
a luz nos olhos em bisel cortados.
Parece então que o coração estremece.
Mas não.
Sabe-se, e muito bem, com fundamento prático,
que esse vento que sopra e ateia os incêndios,
é coisa do simpático.
Vem tudo nos compêndios.
Então meninos!Vamos à lição!
Em quantas partes se divide o coração?"

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Na minha terra acontece (II) ...



Também no próximo Domingo terá lugar, pelas 16h00, no Pavilhão Polivalente, a eucaristia -presidida pelo Cardeal Patriarca de Lisboa, D.José Policarpo - onde tomará posse, como Pároco de Peniche, o Pe. Pedro Jorge Silva. Como noticiámos aqui, no dia 14 de Setembro, Monsenhor Bastos foi agraciado desta forma, pelos 61 anos em que foi Prior de Peniche.

Na minha terra acontece...

Este fim-de-semana muitas vão ser as actividades a ter lugar em Peniche. Já amanhã, Sábado, dia 27 de Setembro:

- para assinalar o Dia Mundial do Turismo estão previstas estas acções;
- realiza-se mais um Passeio-paper, organizado pelo Clube Recreativo Penichense. Tem ínicio às 15h00 e ainda estão abertas as inscrições;
- a partir das 18h00, o Peniche Hostel fará a sua festa oficial de inauguração (apesar de já estar no activo há cerca de 1 ano) no seu espaço e no Jardim da Cascata, com o contributo de alguns amigos da área da música, da poesia e das artes;
- pelas 17hoo tem início um programa de eventos integrado no projecto "Peniche, encontro entre dois continentes".

No Domingo, dia 28 de Setembro comemora-se o Dia Mundial do Coração.E por esse motivo:
- a partir das 10h00, no Parque da Cidade, poderá participar nestas acções promovidas pela CMP;
- a Arméria promove neste dia o seu 18º passeio pedestre. A partida está marcada para as 10h00, no Baleal e a proposta é conhecer melhor o percurso até à Almagreira.
Boas propostas para conhecer e viver melhor na nossa terra...

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

O tocador de voz


Já há algum tempo passa na rádio uma daquelas músicas que nos fica no ouvido: ..."O meu mundo inteiro" é a 1ª faixa do novo disco de Paulo de Carvalho, depois de 9 anos de interregno. Dono de uma voz que sempre apreciei, Paulo de Carvalho chamou Do Amor a este novo trabalho discográfico e para o dar à luz rodeou-se de bons músicos, alguns amigos especiais (Mariza, Tito Paris e Ivan Lins) e dos filhos (Mafalda Sacchetti e Agir). Amanhã - aquele que assim se define: Mais do que cantor sou músico, toco voz - inicia a tour de apresentação deste novo álbum com um espectáculo no Centro Olga Cadaval em Sintra.
ps - ao escrever este post reparei numa coincidência engraçada: os ABBA (do post anterior) e Paulo de Carvalho cruzaram-se no palco do Festival Eurovisão da Canção de 1974. Os suecos venceram esta edição com a interpretação de Waterloo e Paulo de Carvalho interpretou assim E depois do Adeus, que dias depois seria uma das senhas da revolução de Abril.

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Mamma mia!

Ontem fui ver um dos filmes do momento: Mamma mia! E adorei...É um filme que realmente nos deixa de bem com a vida e com aquilo que ela tem de melhor: a amizade (que quando é verdadeira, acompanha toda uma vida), o amor (com tudo o que tem de bom e menos bom), a música e a dança (omnipresentes durante o filme), a natureza no seu esplendor (bem retratado na ilha grega que serve de cenário à trama).
O filme começa com o sonho - I Have A Dream - de Sophie, a noiva: saber quem é o pai. E ao longo de duas horas desfilam à nossa frente: a mãe, as amigas da mãe,os 3 supostos pais, o noivo, as amigas da noiva e, no fundo, toda a aldeia ao som de Chiquitita; Honey, honey; Money, money, money; Mamma Mia; Dancing Queen; Our Last Summer;
Lay All Your Love On Me; Super Trouper; Gimme! Gimme! Gimme! (A Man After Midnight); The Name Of The Game; Voulez-Vous; S.O.S; Does Your Mother Know; Slipping Through My Fingers; The Winner Takes It All; When All Is Said And Done; Take A Chance On Me e Waterloo.
A música dos ABBA, no seu melhor, serve de fio condutor a cenas hilariantes, dramáticas e românticas, com belíssimas prestações de todo o elenco. Saímos do cinema com uma enorme vontade de dançar e um sorriso nos lábios, a acreditar que a vida pode ser bem melhor.E no fim, apetece-nos mesmo dizer "Thank You For The Music"...

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Vida

Hoje deixo-vos aqui um texto que recebi há uns tempos:

A vida é curta. Quebre as regras, perdoe rapidamente, beije demoradamente, ame verdadeiramente, ria incontrolavelmente
e nunca deixe de sorrir,
por mais estranho que seja o motivo.
A vida não é a festa que esperávamos, mas enquanto estamos aqui deveríamos dançar.

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Poema neste príncipio de Outono...



"Mas que sei eu das folhas no outono
ao vento vorazmente arremessadas
quando eu passo pelas madrugadas
tal como passaria qualquer dono?

Eu sei que é vão o vento e lento o sono
e acabam coisas mal principiadas
no ínvio precipício das geadas
que pressinto no meu fundo abandono.

Nenhum súbito súbdito lamenta a dor de assim passar
que me atormenta e me ergue no ar
como outra folha qualquer.

Mas eu que sei destas manhãs? As coisas vêm, vão e são tão vãs como este olhar que ignoro que me olha."
Ruy Belo

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Ondas em fim de Verão


E a minha terra vai estar, neste fim-de-semana, dominada pelas ondas...ou não fosse ela uma terra abraçada pelo mar.

Hoje, no auditório do Edifício Cultural da Câmara Municipal de Peniche, decorrerá o seminário Energia dos Oceanos: "...um debate actual e oportuno em torno do mar e do seu aproveitamento energético".

Também a partir de hoje, e até Domingo, a praia dos Supertubos será palco da 4ª e penúltima etapa do Circuito Europeu de Bodyboard.

Já a Praia do Baleal, recebe a 4ª e última etapa do 4º Circuito Nacional de Kayak Surf nos dias 20 e 21 de Setembro.

E apesar do tempo se anunciar nublado, e até poder chuviscar, estes são bons motivos para dar um pulo até às praias de Peniche, neste fim de Verão...

ps - A foto que acompanha este post foi tirada no Baleal e é da autoria de João Henriques (Alverca).

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Quando eu nasci...


"Quando eu nasci,
ficou tudo como estava,
Nem homens cortaram veias,
Nem o Sol escureceu,
nem houve Estrelas a mais...

Somente, esquecida das dores,
a minha Mãe sorriu e agradeceu.
Quando eu nasci,
não houve nada de novo senão eu.

As nuvens não se espantaram,
não enlouqueceu ninguém...
P'ra que o dia fosse enorme,
bastava toda a ternura que olhava nos olhos de minha Mãe..."

ps - Gosto muito deste poema, que sempre julguei ser de Sebastião da Gama. Mas ontem, pesquisando na net, aparecia como sendo seu autor José Régio...que, por sinal, faria anos hoje.............................................................................................como eu ;)


terça-feira, 16 de setembro de 2008

Vida


"A vida só pode ser compreendida olhando-se para trás...Mas só pode ser vivida olhando-se para a frente!"



*Filósofo/teólogo dinamarquês, nasceu em Maio de 1813 e faleceu em 1855

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Uma flor...


"Pede-se a uma criança: Desenha uma flor! Dá-se-lhe papel e lápis.
A criança vai sentar-se no outro canto da sala onde não há mais ninguém.
Passado algum tempo o papel está cheio de linhas. Umas numa direcção, outras noutras; umas mais carregadas, outras mais leves; umas mais fáceis, outras mais custosas.
A criança quis tanta força em certas linhas que o papel quase não resistiu.
Outras eram tão delicadas que apenas o peso do lápis já era demais.
Depois a criança vem mostrar essas linhas às pessoas: Uma flor!
As pessoas não acham parecidas estas linhas com as de uma flor! Contudo a palavra flor andou por dentro da criança, da cabeça para o coração e do coração para a cabeça, à procura das linhas com que se faz uma flor, e a criança pôs no papel algumas dessas linhas, ou todas.
Talvez as tivesse posto fora dos seus lugares, mas, são aquelas as linhas com que Deus faz uma flor! "

PS - Hoje deixo-vos este texto de Almada Negreiros, in "O Regresso ou o Homem Sentado - III parte" . Por gostar muito dele, hoje decidi partilhá-lo ;) E vale a pena conhecer este artista multifacetado.

Medalhas


E já cá cantam 7...

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Bastidores da memória

No próximo Domingo, dia 14 de Setembro, Monsenhor Bastos perfaz 61 anos de pároco de Peniche. Numa altura em que será nomeado pároco emérito, dando lugar a um outro sacerdote nas lides da Paróquia de Peniche, um grupo de jovens tomou a iniciativa de promover, nesse mesmo dia, uma tertúlia intitulada “Bastidores da Memória”. Monsenhor Bastos e alguns convidados serão levados a recordar algumas histórias destes 61 anos em Peniche, nomeadamente os marcos mais significativos de uma obra a que ninguém deve ficar indiferente.
Adivinham-se bons momentos, recheados de história…Apareça! No próximo Domingo, dia 14, pelas 15h00 no Auditório do Centro Solidariedade e Cultura (Stella Maris) contamos com a sua presença.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Saudade

"Esta palavra SAUDADE
Sete letras de ternura
Sete letras de ansiedade
E outras tantas de aventura.

Esta palavra SAUDADE
A mais bela e a mais pura
Sete letras de verdade
E outras tantas, de loucura.
(...)
Ai palavra amarga e doce estrangulada na garganta
Palavra com se fosse o silêncio, que se canta
Meu cavalo imenso e louco a galopar na distância
Entre o muito e entre o pouco, que me afasta da infância (...)"

Porque sou uma nostálgica, hoje deixo-vos aqui estes trechos do poema Saudade de José Carlos Ary dos Santos ;)

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Careca loira e olhos famintos ;))

Hoje, nestas andanças pela rede bloguista, dei de caras com uma careca loira. Não conheço a sua dona, mas tem a minha idade e, infelizmente, um cancro na mama. A partir de hoje fará parte dos blogs que vou acompanhar diariamente...

E, nem de propósito, passa agora na RR a música Hungry Eyes, da banda sonora de Dirty Dancing, filme que marcou a minha adolescência, protagonizado por Patrick Swaize ...também ele vítima de cancro. As notícias mais recentes dão conta da melhoria do seu estado,o que é sempre uma boa notícia ;)

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Ouro e prata...


E já cá cantam duas ;)...Portugal conquistou hoje as duas primeiras medalhas nos Jogos Paralímpicos Pequim 2008, com João Paulo Fernandes a repetir o ouro conseguido em Atenas 2004 no torneio de boccia (BC1) e António Marques a ficar com a medalha de prata. Parabéns!

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Testamento

No Sábado fui até Óbidos ver e, sobretudo, ouvir as Conversas de Camarim que anunciei aqui. Gostei muito...da Simone, do Vítor, do Nuno ao piano, das memórias, das músicas e dos poemas que fazem daquele camarim um espaço mágico. Entre outros belíssimos textos ditos por Vítor de Sousa, marcou-me este TESTAMENTO, da poetisa angolana Alda Lara, que hoje vos deixo aqui :

À prostituta mais nova
Do bairro mais velho e escuro,
Deixo os meus brincos, lavrados
Em cristal, límpido e puro...

E àquela virgem esquecida
Rapariga sem ternura,
Sonhando algures uma lenda,
Deixo o meu vestido branco,
O meu vestido de noiva,
Todo tecido de renda...

Este meu rosário antigo
Ofereço-o àquele amigo
Que não acredita em Deus...

E os livros, rosários meus
Das contas de outro sofrer,
São para os homens humildes,
Que nunca souberam ler.

Quanto aos meus poemas loucos,
Esses, que são de dor
Sincera e desordenada...
Esses, que são de esperança,
Desesperada mas firme,
Deixo-os a ti, meu amor...

Para que, na paz da hora,

Em que a minha alma venha
Beijar de longe os teus olhos,
Vás por essa noite fora...

Com passos feitos de lua,
Oferecê-los às crianças
Que encontrares em cada rua...

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Paraolímpicos

A comitiva paraolímpica (ou paralímpica) portuguesa partiu para Pequim, no passado dia 29 de Agosto, na expectativa de, no mínimo, repetir os 12 pódios conseguidos em 2004 em Atenas.

Na China, Portugal vai apresentar a comitiva “mais feminina de sempre”, com 12 mulheres entre os 35 atletas, que vão competir em sete modalidades, estreando-se nos eventos de vela e remo.
Esta oitava missão parte com 80 medalhas no bolso: 15 medalhas em Nova Iorque (1984), 15 em Seul (1988), 9 em Barcelona (1992), 14 em Atlanta (1996), 15 em Sydney (2000) e 12 em Atenas (2004).

Os atletas portugueses vão participar num total de 39 provas, nas modalidades de natação, atletismo, vela, boccia, ciclismo, equitação e remo.

Uma boa participação é o que desejo a quem bem merece, pela força de vontade que manifestam e pelas prestações positivas a que nos têm habituado. À partida já são vencedores...

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Fu Niu Lele

De 6 a 17 de Setembro terá lugar, em Pequim a XIII Paraolimpíada. E Fu Niu Lele, é a mascote e a embaixadora destes Jogos Paraolímpicos de 2008. Trata-se de uma vaquinha simpática que representa a cultura chinesa, a força, a coragem e a determinação dos atletas paraolímpicos, cujo significado é a “felicidade”.

O desporto adaptado a pessoas com deficiência começou a ser uma realidade mais concreta a partir da 2ª Guerra Mundial, tendo sido inicialmente utilizado como forma de acelerar processos de reabilitação física e mental dos soldados.

Em 1960 realizou-se em Roma a 1ª Paraolimpíada. E em 1976, a cidade alemã de Örnsköldsvik viu nascer as Paraolimpíadas de Inverno.

Portugal participou pela 1ª vez em 1972, em Heidelberg, na Alemanha. Depois de um interregno de 12 anos, voltou a participar na de Nova Iorque, em 1984. Desde então tem tido uma participação meritória, sobre a qual falarei ...amanhã!

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Uma ponte...

E passa agora na minha rádio preferida, a RR, "Bridge over troubled water", uma belíssima música de Paul Simon e Art Garfunkel...


(...) Sail on silvergirl,
Sail on by.
Your time has come to shine.
All your dreams are on their way.
See how they shine.

If you need a friend
Im sailing right behind.
Like a bridge over troubled water
I will ease your mind.
Like a bridge over troubled water
I will ease your mind.

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Setembro

E já estamos em Setembro...Sempre gostei deste mês. Além de ser o mês em que nasci, é também sinónimo de recomeço, de um novo ciclo...Para muitos, as férias ficaram lá trás; para outros, é tempo de novo ano lectivo; para a maioria, é o regresso às rotinas que nos ocupam a maior parte do ano. O Verão está a terminar - embora os dias continuem quentes e azuis - e o Outono já se adivinha, sobretudo nas montras das lojas e na antecipação das colecções Outono-Inverno que enchem páginas de revista. Há uns anos atrás, Setembro era para mim sinónimo de livros escolares e cadernos a cheirar a novo...ainda o será para muitos. O que é certo é que há sempre, neste mês, uma vontade de recomeçar, uma energia renovada, que nos faz crer que este ano as coisas vão correr ainda melhor. Que assim seja...é o que desejo a todos os que me lêem, neste ínicio de Setembro.