quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Eu vou de rosa!

Outubro é o mês dedicado à Luta contra o Cancro da Mama. 

O cancro da mama é um dos mais frequentes mas também dos mais facilmente detetáveis através de exames clínicos de diagnóstico e do  auto-exame da mama...daí a importância da prevenção e da chamada de atenção para isso mesmo.

Para assinalar a efeméride, e alertar para sempre necessária prevenção, a Delegação de Peniche da Liga Portuguesa contra o cancro, promove amanhã, 20 de outubro um passeio noturno. 
A partida está marcada para as 21h00, junto da sede da delegação (no antigo edifício do Tribunal, no Campo da República) e o que se pede aos participantes é que vistam uma peça cor de rosa (camisola, casaco, t-shirt, lenço...). Daí a designação da iniciativa: "Eu vou de rosa!"

Revoluções, revoltas e rebeldias...

...é o mote da 3ª edição do FOLIO - Festival Internacional Literário, que arranca hoje em Óbidos. 

Este é o extenso programa , que até 29 de outubro animará a vizinha vila medieval...a merecer, por certo, uma visita!

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Dinossauros no Oeste...

É já amanhã - 19 de outubro- que terá lugar mais um colóquio co-organizado pela Arméria (que está hoje de Parabéns, pelos seus 18 anos de existência) e pelo Rotary Clube de Peniche.  

O encontro está marcado, como habitualmente, no Auditório Municipal, pelas 21h30.

Desta feita o orador será o Prof. Dr. Octávio Mateus, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa e Paleontógo no Museu da Lourinhã.

O tema do preleção será  "Dinossauros e paleontologia da Região Oeste: valores estratégicos", assunto na ordem do dia, agora que se encontra em avançado estado de montagem o Dino Parque da Lourinhã.

Para ficarem com uma ideia do que poderão ouvir, deixo-vos estes 5 minutos em que o cientista Octávio Mateus se apresenta...


terça-feira, 17 de outubro de 2017

"Surfarte"

Com a etapa portuguesa do Campeonato Mundial de Surf a chegar, têm também início algumas atividades  paralelas. 
                                                     Hoje, destaco as exposições de artes plásticas que esta semana inauguram em quatro espaços hoteleiros do concelho e estarão patentes até dia 5 de novembro.


segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Realizar um desejo...

A Make-a-wish é uma fundação internacional cuja missão, em traços gerais, é realizar desejos de crianças e jovens, entre os 3 e os 18 anos, com doenças graves, progressivas, degenerativas ou malignas, para lhes levar um momento de alegria e esperança.

Para assinalar os 10 anos de ação em Portugal, convidou a cantora Rita Redshoes a compor um hino. É com ele que abro esta semana de posts aqui no blogue, quer pela causa, quer pela música, de melodia "orelhuda", letra simples mas tão bonita e interpretações diversas mas todas elas especiais...Espero que gostem!



sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Este fim de semana...e nos próximos dias!

Este fim de semana é de CÍRIOS, a tradicional festa do Santuário de Nossa Senhora dos Remédios, que muitos também associam à
feira de frutos secos. No terreiro do Santuário irão mais uma vez ecoar as loas dos que vêm em peregrinação...

Nos próximos dias, destaque -desde já- para mais um colóquio co-organizado pela ARMÉRIA e pelo ROTARY CLUBE DE PENICHE. Será na próxima 5ª feira, 19 de outubro, e desta vez versará sobre "Dinossauros e paleontologia da Região Oeste: valores estratégicos". O orador será o Prof. Dr. Octávio Mateus. 

Nesse mesmo dia arranca em Óbidos a 3ª edição do FOLIO - Festival Literário Internacional. As revoluções inspirarão os vários momentos do programa que até 29 de outubro levará à vila medieval grandes nomes da cultura.

A 20 de outubro é a vez de arrancar em Peniche a etapa portuguesa do Circuito Mundial de Surf
Até final do mês o programa vai para além do que se passa nas ondas de Supertubos, embora esse seja o cenário principal deste acontecimento. 
Podem ir acompanhando aqui.
 Durante a próxima semana hei-de falar por aqui destes últimos eventos.

BOM FIM DE SEMANA PARA TODOS!

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Parabéns CERCIPENICHE!

A CERCIPENICHE está hoje de PARABÉNS!

Esta Cooperativa de Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados foi criada em 1977, por escritura pública datada  de 12 de outubro. 

É, sem dúvida, uma das grandes instituições do nosso concelho, que tem sabido reinventar-se e criar novos serviços, para dar resposta aos desafios que ao longo das últimas quatro décadas foram surgindo. 

40 anos merecem ser celebrados de forma especial e por isso aqui fica o convite para se juntarem à festa de aniversário: um jantar que terá lugar no próximo dia 27 de outubro, no MH Hotel, e cujo objetivo - para além da celebração natalícia- é a angariação de fundos para a compra de um novo autocarro. 

PODENDO, COLABOREM...A CERCI MERECE E PRECISA!

PS- Têm uma semana para se inscreverem...

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Esse objeto mágico chamado livro!


O "L" deste meu A.B.R.I.L. é dedicado às letras mas, vistas bem as coisas, tenho escrito pouco sobre o tema.  
Por isso, hoje, partilho aqui um artigo sobre livros e leituras, que escrevi (literalmente) há meia dúzia de anos para a revista PAIDEIA, editada pela Escola Secundária de Peniche
Aviso desde já que é um post longo, para compensar a ausência dos últimos dias :) Espero que gostem...

"Foi-me pedido que escrevesse um artigo que falasse de livros, de um livro que tivesse lido e aconselhasse.

É certo que ao longo da vida já foram muitos os livros lidos (embora haja, de longe, quem leia muito mais do que eu); que o meu contacto com eles é diário, até pela profissão que tenho; e não há dúvida que adoro livros….mas escolher um é tarefa quase impossível! Por isso, optei por escrever sobre a minha relação com os livros e como este objecto me encanta.

Desde que me lembro, que gosto de livros. Na infância eram os contos tradicionais em livros de papel e de pano (daqueles com as folhas recortadas), a “Anita” (de que recordo particularmente os títulos “Anita no ballet” e “Anita e a festa das flores”) e pouco mais.

Depois vieram “Os cinco” (de Enid Blyton) e a “Patrícia” (de Julie Campbell) com os seus mistérios por resolver e consequentes aventuras.


Neste entretanto, muitos dos desenhos animados que me encantavam eram também personagens literárias: caso de Tom Sawyer (da obra de Mark Twain) e dos três mosqueteiros (do livro homónimo de Alexandre Dumas) …mas julgo que, na altura, não tinha consciência disso. Lembro-me ainda de ter lido, com estas idades, “A princesinha” de Frances Hodgson Burnett, uma história sobre as reviravoltas que a vida por vezes dá e a importância que tem a forma como as encaramos.

Nesta fase já frequentava a Biblioteca Municipal e Calouste Gulbenkian sediada no Largo do Município e era aqui que encontrava sempre bons e novos motivos de leitura. Foi assim que, durante a adolescência, “dei de caras” com Miguel Torga (e os seus diários), António Alçada Baptista, David Mourão-Ferreira e Vergílio Ferreira, quatro autores portugueses de quem li muitos textos no início da juventude. Começou também aqui a minha relação preferencial com os autores latino-americanos, nomeadamente Gabriel Garcia-Marquez e Isabel Allende.

A par dos livros, surge o interesse por outro tipo de leituras -a de jornais e, sobretudo, de revistas. Nesta fase não dispensava a leitura do Sete, semanário cultural com artigos sobre cinema, música e teatro, que saía às quintas-feiras!

E é ainda nesta fase que descubro a beleza da poesia: para além de Torga e Mourão-Ferreira, encontro António Gedeão, Florbela Espanca, Fernando Pessoa e José Gomes Ferreira.

Sendo aluna de humanísticas fizeram parte do rol de leituras obrigatórias, no Secundário, entre outras: “Os Maias”, do Eça, que gostei bastante de ler; “As viagens na minha terra”, de Garrett; e “Eurico, o presbítero”, de Alexandre Herculano, que confesso não ter conseguido ler!

Durante a Faculdade marcou-me particularmente um livro, sugerido pelo Prof. Jacinto Godinho: “A vida depois de Deus” de Douglas Coupland -o autor do célebre “Geração X”-  um livro com uma estrutura “leve”, quase em jeito de diário, com pequenas mas profundas reflexões sobre a vida, a morte, o amor, o dia-a-dia…

De há uma dúzia de anos a esta parte, tantos quantos os de trabalho na Biblioteca, muitos são os livros e autores que se têm cruzado no meu caminho. Pessoalmente, gosto de reler os autores que já citei acima e fui descobrindo outros que me dão prazer ler, como é o caso da italiana Sveva Casati-Modignani, do francês Guillaume Musso ou da portuguesa Rosa Lobato de Faria, entretanto falecida.

Gosto destes autores, como outras pessoas gostam de Nora Roberts, Nicholas Sparks, Jodi Picoult, Philippa Gregory ou Ken Follett, só para citar alguns dos escritores mais procurados na Biblioteca.

Tenho vindo também a descobrir um outro mundo maravilhoso que é o da literatura dita “para a infância”, mas que habitualmente tem o condão de encantar “miúdos e graúdos”, com obras manifestamente interessantes ao nível do texto e da ilustração.

E por mais dias que passem, e livros que me passem pelas mãos, nunca me canso de ler, de querer estar a par das novidades editoriais, de leituras diagonais também…que o tempo não estica e não dá para ler tudo aquilo que por um ou outro motivo gostaria de ler. Porque, se até agora, tenho falado essencialmente de poesia e literatura de ficção, a verdade é que há livros sobre tudo. Livros sobre arte ou ciências aplicadas, livros sobre jardinagem ou trabalhos manuais, livros de cozinha, de psicologia, de desporto, de história. Livros que nos ensinam, que nos divertem, que nos guiam, que nos elucidam sobre este ou aquele assunto. Livros que contam vidas –as chamadas biografias, que também gosto particularmente de ler- e inspiram outras tantas vidas!

E há livros com som, livros com cheiro, livros com texturas, livros em pano, papel ou plástico, livros interactivos…


Na verdade é-me difícil imaginar a minha vida sem livros e julgo que o próprio mundo não seria o mesmo sem este objecto. A propósito, recordo uma colecção de livros, recentemente lançada com o jornal Público, intitulada Livros que mudaram o mundo: conjunto de 20 livros do qual faziam parte títulos como “A Ori­gem das Espé­cies” de Darwin, a “Bíblia”, “O Contrato Social” de Rousseau ou o “Alcorão”.

Livros e leitura…um tema que daria “pano para mangas” que é como quem diz muitas linhas mais… Mas, para não cansar o leitor, fico-me por aqui. Espero, pelo menos, que este texto tenha servido para motivar outras tantas leituras, sobre as quais não há que fazer juízos de valor, como tanto gosta uma certa elite intelectual. O que verdadeiramente importa é ler! Porque ler é não estar só, é aprender, é saber, é viajar, é imaginar, é criar…é tantas coisas quantas os leitores quiserem que seja. Não temo o seu desaparecimento, porque acredito que nenhuma nova tecnologia tem o condão de o substituir, ou não fosse o livro um objeto mágico: poderoso, encantatório, belo e transformador!"

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

São Francisco, a paz e os animais...

Em dia de São Francisco - que é também Dia Mundial do Animal-  deixo-vos com a sua Oração, sempre (e ainda) tão atual!

Senhor, fazei de mim um instrumento da vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor.
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Onde houver discórdia, que eu leve a união.
Onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erro, que eu leve a verdade.
Onde houver desespero, que eu leve a esperança.
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria.
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, fazei que eu procure mais:
consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
É perdoando que se é perdoado.
E é morrendo que se vive para a vida eterna.