terça-feira, 27 de setembro de 2016

"Do mar ao prato..."

Hoje é Dia Mundial do Turismo. E se há duas coisas que contribuem para o sucesso turístico de Peniche e de Portugal elas são o mar e a gastronomia.


Ora, nem de propósito, é lançado amanhã em Peniche um livro intitulado Do mar ao prato


São sete os autores desta obra, que conjuga biologia, ilustração e gastronomia.
Para a conhecerem ao vivo e a cores estejam amanhã, 28 de setembro, pelas 18h00, na Fortaleza de Peniche.


(cliquem no convite acima, para mais pormenores)

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

II Corrida Côderosa
















II Corrida Côderosa -em Peniche- vai realizar-se já no próximo domingo, 2 de outubro!


O objectivo, mais uma vez, é angariar fundos para que a APLAS (Associação Princesa Leonor Aceita e Sorri) continue a apoiar as crianças com cancro e suas famílias.

Para se INSCREVEREM basta fazer uma transferência de 5€ à Associação e enviar o email com o comprovativo da mesma e acrescentar o tamanho da T-shirt. 

NIB: 003300004544676873405
IBAN: PT50003300004544676873405

BIC/SWIFT: BCOMPTPL
APLAS
Associação Princesa Leonor Aceita e Sorri
Email: geral@princesaleonor.pt

Estando em Peniche podem inscrever-se na Loja Pompom ou no ginásio Refísica.

Mais pormenores, aqui.

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Outono

O outono chega hoje, com tudo aquilo que tem de melhor
- as cores quentes da folhagem, a contrastar com o friozinho das manhãs e fins de tarde;
- as broas, os frutos secos, as castanha assadas, os doces caseiros;
- as malhas quentinhas;
- o regresso das rotinas, umas mais aconchegantes que outras...

Gosto muito do verão mas também tenho a dizer que GOSTO DO OUTONO! BEM-VINDO SEJAS!

terça-feira, 20 de setembro de 2016

"Comunidades e Culturas"


Com o mote "Comunidades e Culturas", as Jornadas Europeias do Património assinalam-se, este ano, de 23 a 25 de Setembro

Este é o programa  nacional, no qual se integram as atividades que terão lugar no nosso concelho, a saber: 
-sessão d' A poesia anda por aí..., no Museu da Renda de Bilros de Peniche, dia 23 de Setembro, pelas 21h30;


- concerto de Música de Câmara Improvisada, no Centro Interpretativo de Atouguia da Baleia(CIAB),dia 24 de Setembro, pelas 22h00.  

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Os 42...


...completam-se daqui a algumas horas!


Não sendo, hoje, uma pessoa madrugadora (nem sequer de manhãs), a verdade é que nasci de madrugada: passavam sensivelmente 30 minutos das 3 da matina quando, numa 3ª feira de setembro, fui dada à luz!


Corria o ano de 74 e Peniche tinha, na altura, duas maternidades. 
Calhou-me nascer em Peniche de baixo, no Hospital da Misericórdia, que agora já não é hospital mas sim uma Creche, onde há uns meses fui partilhar histórias! 

A assistir ao parto estava a D. Aurora -haverá nome mais bonito e adequado a uma enfermeira-parteira?!?- que tantas crianças ajudou a nascer na minha terra, para além de mim...
Consta que a última refeição da minha mãe antes do parto foi bacalhau -deve ser por isso que gosto de o comer de todas as formas- e que, ao ouvir o meu choro, o meu pai julgou que tinha tido um filho varão...no tempo em que eu nasci, o género da criança era um segredo bem guardado até ao fim!
Mal grado a surpresa, não mostrou desagrado por ser uma menina, 3250 gr de gente, 50 cm e pouco, ou nenhum, cabelo!Ainda por cima, era parecida com o pai!
Imagino a minha mãe cansada, por força de um parto normal, mas imensamente feliz!


Daqui a algumas horas completo 42 anos! Respeitando a "esperança média de vida", estou agora na meia-idade!!! Já vivi muitas coisas mas há muitas outras que gostaria de viver...quantos anos me serão dados viver, só Deus sabe!

Por ora, agradeço-Lhe  o dom da vida e tudo o que a vida já me concedeu, a começar por aqueles que mais amo!
Obrigada mãe e pai por me terem querido nas vossas vidas! Obrigada família e amigos por partilharem esta caminhada comigo!

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Dias 15 e 16...




...a Academia de Música Stella Maris promove aulas abertas de vários  instrumentos
Nada como experimentar e escolher o seu preferido...a verdade é que nunca é tarde para aprender e, quem sabe, haverá por aí alguns talentos escondidos :)

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Paralímpicos (ou Paraolímpicos)

Decorrem desde o passado dia 7, os Jogos Paralímpicos RIO 2016
Até à data, Portugal -que participa com 37 atletas- conquistou já duas medalhas de bronze nesta edição dos jogos: uma para Luís Gonçalves em 400 MT T12 e outra para a equipa de boccia

Para quem, como eu, não sabe como começou este evento desportivo deixo hoje aqui o link para um artigo sobre o fundador dos jogos paralímpicos. 
E, já agora, para quem -também como eu- gosta de questões linguísticas aqui fica uma e outra versão para o facto de oficialmente se utilizar o termo paralímpico e não paraolímpico, como seria lógico em português.

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Estou cansado

É o título do poema escolhido para hoje. Mais uma vez Fernando Pessoa e o seu heterónimo Álvaro de Campos...

"Estou cansado, é claro,
Porque, a certa altura, a gente tem que estar cansado.
De que estou cansado, não sei:
De nada me serviria sabê-lo,
Pois o cansaço fica na mesma.
A ferida dói como dói
E não em função da causa que a produziu.
Sim, estou cansado,
E um pouco sorridente
De o cansaço ser só isto —
Uma vontade de sono no corpo,
Um desejo de não pensar na alma,
E por cima de tudo uma transparência lúcida
Do entendimento retrospectivo...
E a luxúria única de não ter já esperanças?
Sou inteligente; eis tudo.
Tenho visto muito e entendido muito o que tenho visto,
E há um certo prazer até no cansaço que isto nos dá,
Que afinal a cabeça sempre serve para qualquer coisa."


Imagem: pintura de Dagoberto Silva, encontrada aqui

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Poema quotidiano






Hoje volto à poesia -e a Ruy Belo- com este seu Poema quotidiano publicado in "Aquele Grande Rio Eufrates":




"É tão depressa noite neste bairro
Nenhum outro porém senhor administrador
goza de tão eficiente serviço de sol
Ainda não há muito ele parecia
domiciliado e residente ao fim da rua
O senhor não calcula todo o dia
que festa de luz proporcionou a todos
Nunca vi e já tenho os meus anos
lavar a gente as mãos no sol como hoje
Donas de casa vieram encher de sol
cântaros alguidares e mais vasos domésticos
Nunca em tantos pés
assim humildemente brilhou
Orientou diz-se até os olhos das crianças
para a escola e pôs reflexos novos
nas míseras vidraças lá do fundo

Há quem diga que o sol foi longe demais
Algum dos pobres desta freguesia
apanhou-o na faca misturou-o no pão
Chegaram a tratá-lo por vizinho
Por este andar... Foi uma autêntica loucura
O astro-rei tornado acessível a todos
ele que ninguém habitualmente saudava
Sempre o mesmo indiferente
espectáculo de luz sobre os nossos cuidados
Íamos vínhamos entrávamos não víamos
aquela persistência rubra. Ousaria
alguém deixar um só daqueles raios
atravessar-lhe a vida iluminar-lhe as penas?

Mas hoje o sol
morreu como qualquer de nós
Ficou tão triste a gente destes sítios
Nunca foi tão depressa noite neste bairro."

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Passeio histórico em "Penixima"

Chegados a Setembro, o ritmo das coisas começa a ser outro...
Hoje retomo a atividade do blogue, após um curto período de férias, para vos dar conta de uma ação que a Patrimonium promoverá amanhã, sábado, 3 de setembro
um passeio pela história, centrado em Peniche de Cima, nomeadamente na Igreja de Nossa Senhora da Ajuda e nos vestígios militares existentes na zona.
Início marcado para as 15h00.

Bom fim de semana para todos!